sexta-feira, fevereiro 23

Vereadora de Arcoverde critica mãe de filho com deficiência em polêmica declaração

Vereadora Zirleide Monteiro provocou indignação ao sugerir que uma criança com deficiência seria resultado de castigo divino, gerando reações na Câmara.

Zirleide Monteiro (PTB), vereadora em Arcoverde (PE)
Imagem: Reprodução/TV Câmara Arcoverde
Zirleide Monteiro (PTB), vereadora em Arcoverde (PE) Imagem: Reprodução/TV Câmara Arcoverde

Em uma sessão plenária ocorrida na última segunda-feira (30) na Câmara Municipal de Arcoverde, a vereadora Zirleide Monteiro proferiu declarações controversas que geraram reações indignadas. Durante sua intervenção, ela insinuou que uma mãe teve um filho com deficiência como um “castigo de Deus”, alegando que a pessoa em questão seria seu desafeto. As palavras da vereadora causaram revolta entre seus colegas e na comunidade.

“Não preciso citar o nome da cidadã, que o castigo de Deus ele dá aqui em vida. Quando ela veio com um filho deficiente, é porque ela tinha alguma conta a pagar com aquele lá de cima. Ela já veio para sofrer”, afirmou a vereadora durante a sessão.

Essas palavras provocaram uma resposta imediata do presidente da Câmara, Wevertton Siqueira, membro do partido Podemos, que pediu a palavra para repudiar a fala de Zirleide Monteiro. Ele enfatizou a necessidade de respeitar todas as mães que têm filhos com deficiência, destacando a insensibilidade das palavras proferidas pela colega vereadora.

“Eu quero lhe fazer um pedido, em forma de respeito com todas as mães que têm um filho deficiente. Acho que a senhora foi muito infeliz em suas palavras em dizer que o filho de uma mãe veio deficiente porque é um castigo de uma pessoa ser ruim ou ser boa”, declarou Siqueira durante seu discurso, que foi calorosamente aplaudido pelos presentes na sessão.

As declarações de Zirleide Monteiro geraram um debate sobre o papel dos representantes eleitos em promover um ambiente de respeito e inclusão na sociedade. A vereadora não se pronunciou publicamente após o ocorrido, mas as redes sociais e a imprensa local rapidamente repercutiram suas palavras, levando a um aumento nas críticas.

A comunidade de Arcoverde, assim como o país como um todo, luta por uma maior conscientização sobre a importância de tratar todas as pessoas com dignidade, independente de sua condição física, mental ou social. As declarações da vereadora Zirleide Monteiro destacam a necessidade de continuar essa discussão e de educar os representantes públicos sobre a importância de suas palavras e ações, que podem influenciar positivamente ou negativamente a sociedade.

O caso também trouxe à tona o debate sobre o papel da Câmara Municipal de Arcoverde em lidar com declarações controversas de seus membros. A resposta rápida do presidente da Câmara, Wevertton Siqueira, indica a importância de se tomar uma posição pública contra discursos que possam ferir ou marginalizar qualquer grupo na comunidade.

Nesse contexto, a fala da vereadora Zirleide Monteiro serve como um lembrete da necessidade contínua de promover a igualdade e a compreensão mútua, reforçando o compromisso de representantes públicos em trabalhar pelo bem-estar de todos os cidadãos, independentemente de suas circunstâncias pessoais. A sociedade aguarda o desenrolar desse episódio e as possíveis medidas que a Câmara Municipal tomará em relação às declarações polêmicas proferidas durante a sessão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *