sexta-feira, fevereiro 23

Câmara de Arcoverde poderá cassar mandato de Zirleide Monteiro

A vereadora Zirleide Monteiro (PTB) está sob investigação na Câmara Municipal, após afirmar que uma mãe de filho com deficiência era ‘castigada por Deus’.

Vereadora Zirleide Monteiro. Foto: Divulgação
Câmara de Arcoverde inicia apuração sobre declaração polêmica de vereadora. Foto: Divulgação

A Câmara de Vereadores de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, deu início a um procedimento de Apuração e Responsabilidade para investigar a conduta da parlamentar Zirleide Monteiro (PTB). A ação se deu após uma declaração polêmica proferida por Monteiro durante uma sessão realizada na última segunda-feira (30), na qual a vereadora alegou que uma mãe estava sendo “castigada por Deus” devido ao fato de ter um filho com deficiência.

A abertura do procedimento foi anunciada em um vídeo publicado nas redes sociais pelo Presidente da Câmara de Vereadores de Arcoverde, Vereador Siqueirinha. Após consultas com a equipe jurídica da Casa Legislativa, foram apresentados os primeiros passos do processo de apuração.

“Também foi elaborada uma portaria com os trâmites iniciais para a apuração da responsabilidade. Estamos buscando uma maior celeridade no caso”, informou o Presidente.

Além disso, foi divulgado que na sexta-feira (3), às 10h, está programada uma coletiva de imprensa durante a qual será realizado um sorteio para determinar os três vereadores que irão compor a mesa diretora encarregada de analisar o processo de apuração.

O caso que gerou a investigação teve início na noite de segunda-feira, quando a vereadora Zirleide Monteiro, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), fez uma declaração controversa durante a sessão na Câmara de Vereadores de Arcoverde. Ela alegou que uma mãe estava sendo “castigada por Deus” devido ao fato de ter um filho com deficiência.

A mãe em questão, não identificada, é responsável por um jovem de 18 anos que possui Transtorno do Espectro Autista (TEA). Ressalta-se que, antes da sessão, Zirleide e a mulher citada teriam tido um desentendimento.

A Câmara de Vereadores de Arcoverde optou por conduzir a investigação de maneira transparente e imparcial, assegurando que todos os procedimentos legais sejam seguidos durante o processo. O objetivo é avaliar a conduta da vereadora e determinar se haverá consequências em relação ao seu mandato. A sociedade local e a opinião pública aguardam com atenção o desenrolar dos acontecimentos e a conclusão desta apuração, que tem gerado repercussão no município e em todo o estado de Pernambuco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *