segunda-feira, abril 15

PL das Fake News ganha relevância nas eleições municipais de 2024

Especialistas discutem propostas e desafios para combater Fake News, desinformação e monopolização no Seminário Informação, Big Techs e Democracia na América Latina.

PL das Fake News em evidência para as eleições de 2024. Foto: Divulgação
PL das Fake News em evidência para as eleições de 2024. Foto: Divulgação

O Seminário Informação, Big Techs e Democracia na América Latina, realizado hoje na capital paulista, destacou o intenso debate em torno do Projeto de Lei 2.630, conhecido como PL das Fake News. O evento reuniu especialistas, ativistas e autoridades para discutir estratégias no combate à desinformação e ao poder concentrado das grandes empresas de tecnologia.

Desafios e Perspectivas:

Segundo Paulo Rená, ativista da Coalizão de Direitos na Rede, o PL está adormecido no Congresso, mas deve ressurgir no próximo ano devido às eleições municipais. Contudo, ele ressalta a possibilidade de propostas pouco efetivas: “É fundamental lidar com a desinformação de forma responsável e ágil, mas a ilusão de impedir totalmente as fake news persiste.”

Para o deputado Orlando Silva, a aprovação do PL não encerrará a luta contra a desinformação e o monopólio das big techs. Ele destaca a importância de incluir a questão do financiamento do jornalismo público e plural na discussão, apresentando diversas possibilidades, como a tributação das empresas de tecnologia e acordos de cooperação.

📲Siga o canal “Fala News” no WhatsApp

Alternativas de Financiamento:

O secretário de Políticas Digitais da Presidência, João Brant, anunciou que o governo apresentará propostas de financiamento nas próximas semanas. Além disso, destacou a importância da educação midiática como medida de combate à desinformação. “Estamos fechando que, na proposta de educação em tempo integral, entrará a educação midiática. Temos a meta de formar 300 mil professores em educação midiática no PPA.”

📸Siga nosso perfil no Instagram

Cenário Internacional:

Na esfera internacional, Brant mencionou a recente declaração conjunta com a Alemanha, focada no combate à desinformação e ao extremismo. Ele ressaltou ainda o protagonismo do Brasil ao levar o debate sobre a integridade da informação para o G20.

O Seminário continua com atividades ao longo da tarde e amanhã. A programação está disponível nos canais do YouTube do Intervozes e da Coalizão de Direitos na Rede.

Em meio à urgência percebida e às divergentes propostas, o debate revela a complexidade do desafio de combater as fake news e garantir a integridade da informação na era digital. 🌐📰🤔

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *