domingo, fevereiro 25

Justiça Suspende pagamentos à empresa contratada pela Prefeitura de Jaboatão para a Eleição de Conselho Tutelar

Decisão visa a proteção do erário diante de indícios de irregularidades na contratação da FUNETEC-PB.

Jacinta e Mano
Foto: Reprodução / Instagram Jacinta
Na tarde desta quarta-feira (27/09), o Juiz de direito Diniz Cláudio de Miranda Cavalcanti, da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Jaboatão dos Guararapes, determinou a suspensão dos próximos pagamentos referentes à prestação de serviços de apoio à eleição de Conselho Tutelar que está programada para ocorrer no próximo dia 01 de outubro de 2023. A decisão foi proferida no âmbito da ação popular n° 0040603-76.2023.8.17.2810 e envolve o Município de Jaboatão dos Guararapes, o Prefeito Luiz José Inojosa de Medeiros, a Secretária Executiva de Assistência Social Maria Jacinta Nascimento da Silva e a FUNETEC-PB.
A ação, movida por autores que visam proteger o erário público, foi inicialmente apresentada pelo vereador Marlus Costa (PL), que acionou o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), o Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) e o Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), após suspeitar de irregularidades e indícios de superfaturamento na contratação da entidade paraibana.
As investigações decorrentes das denúncias do parlamentar resultaram em mudanças substanciais no contrato celebrado entre a Prefeitura de Jaboatão e a FUNETEC-PB. O valor original do contrato, que era de R$ 540.510,00, foi reduzido para R$ 398.297,06, após uma revisão das cláusulas contratuais.
O Tribunal de Contas de Pernambuco, diante das suspeitas levantadas, decidiu pela abertura de uma auditoria especial para examinar minuciosamente a execução deste contrato.
Entre as irregularidades apontadas pelos autores da ação popular, destacam-se: a discrepância no valor da contratação em comparação com um contrato semelhante firmado pelo Município de João Pessoa/PB; a previsão de avaliação de conhecimento para 400 candidatos, enquanto apenas 232 pessoas se inscreveram e 114 foram consideradas aptas; o pagamento considerado exorbitante pela função de Auxiliar de Serviços Gerais; a aquisição de panfletos e envelopes a preços significativamente acima do mercado.
Diante deste cenário, o Juiz Diniz Cláudio de Miranda Cavalcanti proferiu a decisão de suspender o pagamento das 3ª e 4ª parcelas previstas no contrato e determinou que o Município de Jaboatão dos Guararapes efetue o depósito judicial dos valores devidos apenas após a FUNETEC-PB comprovar o cumprimento dos requisitos para tais pagamentos.
A decisão judicial busca preservar os recursos públicos e garantir que a contratação para a eleição do Conselho Tutelar ocorra de acordo com os princípios da legalidade e da eficiência. As partes envolvidas terão agora a oportunidade de apresentar suas defesas e esclarecimentos diante das alegações de irregularidades apontadas na ação popular.

Pelo deferimento parcial da tutela de urgencia liminar by Fala News on Scribd

decisao by Fala News on Scribd

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *