terça-feira, maio 28

Tragédia decorrente do consumo de suplemento: início do julgamento revela negligência médica

Família enfrenta pressão para doar órgãos sem conhecimento da causa do óbito

O julgamento do caso de Rohan Godhania, que faleceu após ingerir um suplemento, teve início nesta terça-feira (28). Embora o incidente tenha ocorrido em agosto de 2020, somente agora ocorreu o julgamento relacionado à sua morte.

A causa do óbito só foi descoberta quando a pessoa que recebeu o fígado de Rohan começou a apresentar convulsões. Todos os órgãos do jovem foram doados antes mesmo de se descobrir a correlação entre o shake e o dano cerebral.

Os pais do jovem, Pushpa e Hitendra Godhania, relataram que se sentiram pressionados a doar os órgãos de seu filho sem conhecer a causa do óbito, resultando no agravamento da saúde de outra pessoa.

De acordo com informações apresentadas durante o processo em um tribunal de Buckinghamshire, um exame realizado logo após o falecimento do jovem não conseguiu identificar a causa da morte. Posteriormente, foi revelado que ele sofria de deficiência de ornitina transcarbamilase (OTC), uma condição que impede a quebra da amônia por enzimas no organismo, levando a níveis letais dessa substância na corrente sanguínea.

Segundo as informações do processo, o consumo elevado de proteína pode desencadear esse efeito. A família afirma que o hospital onde o jovem estava internado não realizou testes nos níveis de amônia em seu sangue.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *