sexta-feira, junho 21

Ex-presidente Donald Trump é acusado formalmente por tentativa de alterar resultados eleitorais nos EUA

Trump enfrenta quarta acusação formal em menos de cinco meses

Foto: Steven Senne/AP


A Justiça dos Estados Unidos formalmente acusou o ex-presidente Donald Trump nesta segunda-feira (14), por suposta tentativa de alterar os resultados das eleições de 2020 por meio do estado da Geórgia. Essa marca a quarta acusação formal contra Trump em menos de cinco meses, sendo que 13 das 41 acusações apresentadas se direcionam ao ex-presidente, incluindo falsificação e extorsão. 
Embora a formalidade não indique culpa, ela aponta indícios para um eventual julgamento. A investigação que levou às acusações teve início em fevereiro de 2021, após o vazamento de um áudio de um telefonema entre Trump e Brad Raffensperger, secretário da Geórgia e figura central no sistema eleitoral do estado. 
O processo centra-se nas tentativas de reverter o resultado da eleição de 2020. A promotora pública do condado de Fulton, Fani Willis, concedeu dez dias para Trump e outros 18 co-conspiradores se entregarem à Justiça, alertando que a não obediência resultará em ordens de prisão. Willis destacou que, em vez de seguir os procedimentos legais da Geórgia para contestação eleitoral, os acusados estabeleceram um plano de ação para anular o resultado da eleição por meio de práticas de extorsão.
A acusação alega que: “Trump e os outros réus acusados nesta acusação se recusaram a aceitar que Trump perdeu e, consciente e intencionalmente, se juntaram a uma conspiração para mudar ilegalmente o resultado da eleição em favor de Trump”, afirma a acusação.
Além desse processo, o ex-presidente estadunidense responde por comprar o silêncio de uma atriz pornô em 2016, levar documentos sigilosos para casa e pelo envolvimento no ataque ao Capitólio, em 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *