sexta-feira, junho 21

Professores da rede estadual declaram Estado de Greve e pressionam Raquel Lyra

 Medida não significa paralisação das aulas; entenda a reivindicação dos professores

Professores
Em assembleia do Sintepe, professores entram em estado de greve – Foto:Divulgação
Os professores da rede estadual de ensino declararam Estado de Greve nesta segunda-feira (12). A medida foi definida e anunciada em assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação de Pernambuco na manhã de hoje, no Teatro Boa Vista, no Recife.
O Estado de Greve não significa paralisação das aulas. A situação aprovada pelos trabalhadores é apenas um alerta aos governantes de que a categoria poderá cruzar os braços em breve.
Os professores reivindicam a aplicação do reajuste do piso salarial para toda a categoria, mesmo para quem hoje já ganha mais que o piso nacional, sejam eles da ativa ou aposentados.
“Queremos 14,95% em toda a carreira dos servidores e das servidoras da Secretaria de Educação de Pernambuco”, afirma o Sintepe.
Por decisão após votação, novas manifestações serão realizadas para pressionar a Alepe e a governadora Raquel Lyra. Uma nova assembleia deverá ser realizada na próxima semana, mas ainda sem data definida.
A medida já foi aprovada em duas comissões na Alepe, e deverá ser votada em plenário até o final de junho.
Críticas ao programa Juntos pela Educação
Durante a reunião, um dos professores criticou a criação do programa “Juntos pela Educação”. Ele afirma que os 5,5 bilhões anunciados pela governadora para o projeto não contempla os professores.
“É importante? É. Mas esse programa não tem fundamento. Ele desrespeita quem está na base, no chão de escola. Quando ela propõe esse programa e retira desse debate os trabalhadores em educação, vai se apresentando como inimiga número 1 dos trabalhadores em educação”, disse um professor ao microfone.

Jamildo/Jc

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *