quarta-feira, julho 24

Polícia Civil conclui inquérito sobre ataque a escola em Cambé e identifica mentor intelectual


Autoridades revelam detalhes das investigações em coletiva de imprensa

Foto:Reprodução
A Polícia Civil do Paraná (PCPR) anunciou, em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira, 28, a conclusão do inquérito referente ao trágico ataque ocorrido em uma escola pública no município de Cambé, no norte do Estado. O incidente, que aconteceu no dia 19, resultou na morte de dois estudantes.
Durante a coletiva realizada em Londrina (PR), o delegado-chefe da subdivisão da PCPR na cidade, Fernando Amarantino Ribeiro Gonçalves Amorim, juntamente com o delegado titular da Delegacia de Cambé, Paulo Henrique Costa, apresentaram detalhes das investigações. Eles destacaram que o assassino, encontrado morto após ter sido preso, prestou depoimento que auxiliou as autoridades na identificação dos demais envolvidos no crime.
Conforme as informações fornecidas, o mentor intelectual por trás do ataque ao Colégio Estadual Helena Kolody foi um homem de 18 anos, preso em Gravatá, no interior de Pernambuco. Segundo as conclusões da polícia, ele forneceu ao assassino, por meio de conversas pela internet, ideias e planejamento estratégico para o atentado.
“Graças às mensagens encontradas no celular do autor do crime, ficou evidente que o jovem de Gravatá o incentivou a cometer o ataque”, informou Gonçalves Amorim. O homem, detido desde a semana passada, enfrentará acusações por crime doloso, caracterizado pela intenção de matar.
O indivíduo de 18 anos, considerado o mentor intelectual pela Polícia Civil do Paraná no caso do Colégio Estadual Helena Kolody, já estava sob o radar das autoridades pernambucanas. Quando ainda era menor de idade, ele foi flagrado por armazenar imagens relacionadas a terrorismo e cenas de sexo envolvendo crianças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *