terça-feira, maio 21

Deputada Gleide Ângelo assume compromisso pela nomeação de novos policiais penais de Pernambuco.

Nomeação dos policiais penais na pauta de Gleide Ângelo

Foto: Américo Santos
Mais de mil aprovados no último concurso para a Polícia Penal do Estado se reuniram nesta terça-feira (21) em frente à Assembleia Legislativa como forma de protestar e pedir apoio do legislativo pernambucano para a nomeação do grupo. A deputada Delegada Gleide Ângelo se reuniu com uma comitiva dos aprovados, com a presidente do Sindicato da Polícia Penal de Pernambuco (SINPOLPEN-PE), Márcia Silva, e com João Carvalho, diretor de comunicação do sindicato.
“A polícia penal é um braço importante da segurança pública do nosso estado e também sofre com o déficit de policiais. São pouco mais de mil policiais penais em todo estado para fazer as revistas e manter a ordem nas unidades. No entanto, nossa população carcerária supera os 30 mil presos. Essa conta é abusiva, vai contra a ONU e simplesmente não fecha”, explicou a Delegada fazendo alusão à resolução das Nações Unidas que determina que haja um policial penal para cada grupo de cinco detentos. “Apenas no Presídio Marcelo Francisco de Araújo, que integra o Complexo Prisional do Curado, são 188 presos para cada policial penal da unidade”, cita.
Os dados trazidos pelo Sindicato dos Policiais Penais do Estado apontam para a gravidade da situação. Segundo o órgão, a categoria é composta por 1.598 profissionais (antigos agentes penitenciários), insuficiente para uma realidade de 72 unidades prisionais, entre cadeias públicas, presídios e penitenciárias, e que detém uma população carcerária superior a 33 mil pessoas. Ainda segundo o sindicato, o déficit é superior a 2.000 vagas para a execução eficiente do serviço.
“O que nós estamos vendo são policiais militares deslocados para fazer a segurança dos presídios e das guaritas! Isso é desvio de função!! Se já não há policiais militares suficientes para fazer o serviço ostensivo e ordinário, que dirá para fazer o extraordinário!!”, argumentou a deputada que, ainda em 2021, já havia apresentado a indicação N. 4980/21 junto ao governo do estado apontando a urgência na abertura de novas vagas para o recomplemento do quadro de policiais penais de Pernambuco — indicação que resultou no presente concurso.

Foto: Américo Santos
Na próxima segunda-feira (26), a Delegada Gleide conseguiu marcar uma reunião da Comissão de Segurança Pública e Defesa Social da Alepe, da qual é membro titular, junto com representantes do SINPOLPEN-PE e dos concursados, com o secretário executivo de ressocialização, Paulo Paes de Araújo, e com a secretária de Justiça e Direitos Humanos, Lúcia Mota, a fim de assegurar a convocação dos aprovados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *