terça-feira, maio 28

Tentativa de fraude na eleição da UVP revela perspectiva de mudança

UVP
Foto: Divulgação/ UVP
A União dos Vereadores de Pernambuco está envolvida em mais uma polêmica provocada pelo seu presidente, o vereador Léo do Ar, que está tentando fraudar o processo de sucessão da entidade impedindo opositores de participar da eleição.
Ao final de seu mandato à frente da UVP, marcado pelo enfraquecimento da entidade e por suspeitas envolvendo sua gestão, a atual direção tem realizado diversas manobras para tentar barrar a participação de chapas adversárias no processo eleitoral, que deve acontecer nas próximas semanas.
Assustado com a união dos dois maiores grupos de vereadores do estado para entrar na disputa e diante da possibilidade de perder o domínio da entidade, que já dura vários mandatos, o grupo comandado pelo atual e pelo ex-presidente tomou uma série de medidas para tentar concorrer em chapa única.
A primeira delas foi a criação de um site falso, onde foi publicado o edital de convocação do processo eleitoral, numa tentativa de esconder a documentação dos demais candidatos.
O site oficial da UVP é o www.uvp.com.br, cujo domínio está em nome da entidade, porém o edital do processo eleitoral foi publicado no site www.uvpernambuco.com.br, que pertence a uma pessoa física que não exerce nenhum cargo na UVP.
Outra prova da tentativa de fraude é que o informativo sobre a realização das eleições postado no site tem data de 17 de fevereiro de 2023, mas uma investigação revelou que o site só foi criado no dia 27 do mesmo mês e ano.
Vários outros pontos estão sendo investigados, como o estabelecimento do prazo final para registro de chapas em um sábado, para dificultar a produção de documentos dos membros das chapas adversárias, e a marcação da data da eleição para o dia 03 de abril, uma segunda-feira, em um formato completamente diferente do habitual, onde as eleições acontecem sempre acontecem durante a realização de um congresso, para que o processo ocorra de forma transparente e democrática e todos os vereadores possam participar com as devidas liberações de suas Câmaras.
Finalmente, o atual presidente tem disseminado uma sequência de fake news no meio político, afirmando que teria o apoio de opositores e que a chapa de oposição não foi registrada graças à esse acordo.
O grupo de oposição já está procedendo com todas as ações necessárias para levar as provas da fraude à justiça, para restabelecer a Verdade sobre o caso e fazer com que a atual direção cumpra os trâmites legais com relação à eleição.
Todas essas movimentações do grupo liderado pelo vereador Léo do Ar confirmam que existe um sentimento de mudança muito forte na entidade e que a estratégia da atual direção é tentar barrar a oposição por já ter consciência de que caso haja um processo eleitoral limpo e transparente o atual presidente não ter nenhuma chance de se eleger.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *