sexta-feira, fevereiro 23

Técnica de enfermagem que denunciou falta de insumos é demitida do Hospital Dom Helder

Patrícia Lopes, técnica de enfermagem que denunciou a escassez de lençóis e algodões, é desligada do Dom Helder Câmara após oito dias de seu desabafo nas redes sociais.

Técnica de enfermagem foi demitida após fazer denúncias sobre condições de trabalho.
Técnica de enfermagem foi demitida após fazer denúncias sobre condições de trabalho. Foto: Divulgação

Na última quarta-feira, 29 de novembro, a técnica de enfermagem Patrícia Lopes, conhecida por denunciar a carência de insumos no hospital estadual Dom Helder Câmara, comunicou publicamente seu desligamento da unidade de saúde. A profissional havia repercutido na internet ao expor, através de suas redes sociais, a preocupante situação que presenciava diariamente no ambiente hospitalar.

O ponto focal de suas denúncias recaiu sobre a falta de lençóis e algodões, elementos essenciais para o adequado atendimento aos pacientes. Em suas postagens, Patrícia descreveu cenas chocantes, como macas no chão e pacientes circulando pela enfermaria sem as vestimentas adequadas.

Siga o canal “Fala News” no WhatsApp

Desabafos nas Redes Sociais

O desabafo inicial de Patrícia ocorreu há oito dias, quando ela decidiu tornar público o cenário precário que testemunhava em sua rotina de trabalho. Utilizando suas redes sociais como meio de divulgação, a técnica de enfermagem expressou sua indignação diante da falta de condições mínimas para exercer suas funções. 🏥

“Diariamente me deparo com macas no chão e pacientes desassistidos. Não posso mais me calar diante dessa realidade. Precisamos de lençóis, algodões, condições dignas para proporcionar um atendimento de qualidade”, desabafou Patrícia em sua publicação.

O Desligamento Polêmico

No entanto, a coragem de Patrícia Lopes em expor a situação parece ter lhe custado o emprego. Em seu comunicado de desligamento, a profissional relatou que, após oito dias de sua manifestação, foi informada sobre sua demissão. A cena se tornou ainda mais impactante quando a técnica de enfermagem deixou o local de trabalho sob a escolta de guardas. 👩‍⚕️👮‍♂️

“Não me arrependo de nada que fiz, agora ser expulsa já é demais”, declarou Patrícia Lopes em suas redes sociais. A atitude da administração do hospital despertou debates sobre a liberdade de expressão no ambiente de trabalho e a necessidade de proteção aos profissionais que denunciam condições precárias.

Posicionamento do Hospital

Até o momento, o hospital estadual Dom Helder Câmara não emitiu uma declaração oficial sobre o desligamento de Patrícia Lopes. A falta de posicionamento da instituição gera ainda mais questionamentos por parte da sociedade, que busca esclarecimentos sobre as razões que levaram à demissão da profissional em meio à sua denúncia de condições inadequadas de trabalho.🌐🩺

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *