segunda-feira, maio 27

Relatório da ONU revela tortura de civis na Guerra da Ucrânia pela Rússia

Missão de monitoramento documenta casos de afogamento simulado e eletrocussão

Foto: Carlo Allegri Reuters
Uma missão de monitoramento da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou um relatório chocante nesta terça-feira (27), revelando que a Rússia torturou civis detidos durante a Guerra da Ucrânia. De acordo com o relatório de 36 páginas, que incluiu 70 visitas a centros de detenção e mais de 1.000 entrevistas, mais de 800 civis foram detidos pela Rússia desde o início do conflito em fevereiro do ano passado, e 77 deles foram executados.
O relatório detalha práticas brutais, como afogamento simulado e eletrocussão, que foram infligidas às vítimas pelos perpetradores russos. A Ucrânia também foi acusada de violar o direito internacional ao deter civis arbitrariamente, embora em uma escala consideravelmente menor. Matilda Bogner, chefe da missão de monitoramento de direitos da ONU na Ucrânia, revelou que foram documentados mais de 900 casos de detenção arbitrária de civis, incluindo crianças e idosos.
Essas revelações ressaltam a gravidade dos abusos cometidos durante o conflito e a urgência de uma resposta internacional para responsabilizar os culpados. A ONU tem o papel fundamental de investigar esses crimes e buscar justiça em nome das vítimas. O relatório servirá como evidência crucial para promover a responsabilização dos envolvidos nos abusos e garantir que a paz e a segurança sejam restauradas na região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *