sábado, junho 22

Preso suspeito de matar ator Jeff Machado

Polícia Militar prende suspeito de assassinato de ator após operação conjunta com a Polícia Civil

suspeito de matar o ator Jeff Machado — Foto: TV Globo/Reprodução 

Na manhã desta quinta-feira (15), a Polícia Militar realizou a prisão de Bruno de Souza Rodrigues, produtor de cinema e o principal suspeito no caso do homicídio do ator Jeff Machado. A ação ocorreu em um prédio localizado no Morro do Vidigal, região sul do Rio de Janeiro, após duas semanas de intensas buscas.

Bruno estava em situação de foragido desde o dia 1º de junho, quando um mandado de prisão foi expedido contra ele. Jeander Vinícius, outro suspeito envolvido no crime, já havia sido detido pela Polícia Civil no dia seguinte.

O corpo de Jeff foi descoberto enterrado em um baú, a dois metros de profundidade e coberto com concreto, em um casebre na região de Campo Grande, zona oeste do Rio, no dia 24 de maio.

O paradeiro de Bruno foi revelado através de informações fornecidas por traficantes locais. Ao perceberem a movimentação policial na comunidade do Vidigal, que é controlada pelo tráfico de drogas, os policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foram alertados.

O Comando Vermelho, facção criminosa atuante na região, desconhecia a presença de Bruno no Vidigal. Contudo, assim que avistou a chegada da polícia, o grupo realizou uma rápida investigação e descobriu o esconderijo do suspeito.

Bruno de Souza Rodrigues foi preso no Morro do Vidigal — Foto: Reprodução 

De acordo com a Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), Bruno permaneceu no Vidigal por pelo menos cinco dias e foi localizado através do uso de uma conexão de Wi-Fi. Os investigadores estavam monitorando-o há quatro dias e, finalmente, na quinta-feira, deflagraram a operação para efetuar sua prisão.

A investigação especializada havia seguido os rastros de Bruno e descobriu que o suspeito havia se hospedado em uma residência em Campo Grande.

Após a prisão, Bruno foi encaminhado para a 14ª DP (Leblon), onde o registro foi feito, e será posteriormente conduzido à DDPA para prestar depoimento. A reportagem está em busca de contato com a defesa do suspeito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *