sexta-feira, junho 21

Plano de Segurança na Amazônia vai contar com 34 postos de controle

A medida pretende manter vigilância constante de policiais na região

Foto: Ivars Utināns/Unsplash
Na terça-feira (11), o ministro da Justiça, Flavio Dino, anunciou que o Plano de Segurança na Amazônia vai criar 34 bases fluviais e terrestres para fazer manter sempre presente policiais federais e estaduais na região.
“Estamos propondo 34 novas bases, fluviais ou terrestres, dependendo da realidade de cada estado. Em cada base, teremos atuação da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional e as polícias estaduais. E, quando for o caso, das Forças Armadas, sobretudo na faixa de fronteira”, informou Dino.
O comunicado do ministro foi feito no noticiário estatal “A Voz do Brasil” na terça, que ainda contou sobre as orientações do plano que foram discutidas com todos os estados da região amazônica.
A apresentação do plano aconteceu em reunião, na semana passada, com a participação de Dino e de embaixadores e representantes estrangeiros de 23 países da União Europeia, em Brasília. Além disso, a Polícia Federal vem atuando desde o primeiro semestre do ano, inclusive em parceria com Agência da União Europeia para a Cooperação Policial (Europol).
Segundo o ministro, a presença de policiais não vai beneficiar apenas a Amazônia brasileira, mas toda a segurança nacional, pois a região é constantemente usada como ponto de crimes organizados, como garimpo e extração ilegal de madeira e narcotráfico internacional.
Outras mudanças que o plano prevê foram apresentadas pelo próprio presidente Lula: aumento e modernização das embarcações que patrulham nos rios, modernização de delegacias e agências de repressão marítima, mais operações na região e atualização tecnológica das aeronaves e equipamentos logísticos usados pelas Forças Armada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *