terça-feira, maio 28

Pernambuco decreta emergência em saúde devido à superlotação das UTIs neonatais e pediátricas

 Aumento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave gera falta de leitos e preocupação

Foto: Divulgação
O governo de Pernambuco decretou situação de emergência em saúde pública devido à superlotação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) neonatais e pediátricas no estado. O decreto, assinado pela governadora Raquel Lyra (PSDB), foi publicado em edição extra do Diário Oficial nesta terça-feira, 20 de junho.

A falta de leitos de UTI neonatal e pediátrica é resultado do aumento no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), conforme destacado no decreto. A situação de emergência em saúde pública terá uma duração inicial de 90 dias, podendo ser prorrogada, e entrou em vigor imediatamente.

Na última semana, mais de 60 bebês e crianças aguardavam por um leito de UTI na rede estadual de saúde, com todas as vagas pediátricas ocupadas. Os registros de Srag em 2023 já contabilizaram mais de 30 mortes confirmadas e mais de 2 mil casos.

Atualmente, a rede pública de saúde de Pernambuco conta com 219 leitos de UTI pediátrica, sendo que 90 novos leitos foram abertos pelo governo do Estado este ano. Dentre eles, 70 são pediátricos, 10 são pediátrico-cardiológicos e 10 são obstétricos. Essas medidas visam suprir a demanda emergencial e garantir assistência adequada às crianças e neonatos em estado crítico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *