terça-feira, maio 28

Mercenários na Rússia: Entenda seu papel e propósito

Por que o governo russo recorre a grupos privados de combate?

Foto: Stringer/AFP

 Nos últimos dias, o Grupo Wagner surpreendeu o mundo ao se rebelar contra o governo russo, levantando questões sobre a presença de exércitos privados, conhecidos como mercenários. Mas afinal, por que esses grupos existem e qual é o seu propósito?

Especialistas apontam que o aumento do número de tropas mercenárias está ligado ao desejo do Kremlin de recrutar um grande contingente de combatentes sem ter que realizar mobilizações oficiais. “Atualmente, a Rússia é um Estado mobilizado em todos os níveis. Nesse contexto, há uma necessidade urgente de treinar combatentes, e Putin quer fazer isso sem recrutas ou mobilizações adicionais”, explica Mark Galeotti, historiador e fundador da empresa de consultoria Mayak Intelligence, com sede em Londres.

De fato, há ordens para recrutar voluntários de várias maneiras, incluindo o apoio de órgãos públicos e privados com recursos financeiros para mobilizar pessoas, afirma um ex-alto funcionário russo citado pelo Financial Times.

Além disso, financiar essas estruturas é uma maneira para oligarcas e corporações demonstrarem sua lealdade ao Kremlin. Em setembro de 2022, Putin se reuniu em segredo com representantes de grandes empresas, sugerindo que mobilizassem e financiassem voluntários para irem à Ucrânia. Essa informação foi relatada por Olga Romanova, líder da organização não governamental Rus Sidyashchaia (Rússia atrás das grades), que teve que deixar a Rússia há alguns anos.

Segundo fontes do Meduza, esse recrutamento é visto como uma forma de mobilização encoberta. A linha entre as tropas mercenárias, o exército regular e os “voluntários” na guerra da Ucrânia é bastante tênue, conforme apontam os entrevistados.

Esses insights revelam a complexidade por trás dos grupos mercenários na Rússia e os motivos pelos quais eles desempenham um papel significativo em operações militares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *