segunda-feira, junho 17

Lula destaca desafios e prioridades para o Brasil na presidência do G20 em 2024

Presidente Lula orienta ministros sobre equilíbrio entre responsabilidades internas e coordenação global; agenda inclui combate à fome, mudanças climáticas e reforma nas instituições globais.

Presidir G20 é maior responsabilidade do Brasil, diz Lula. Foto - Marcelo Camargo - Agência Brasil
Presidir G20 é maior responsabilidade do Brasil, diz Lula. Foto – Marcelo Camargo – Agência Brasil

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfatizou, durante a abertura da Comissão Nacional para a Coordenação da Presidência do G20, a necessidade de equilíbrio entre as responsabilidades internas e a coordenação global. A presidência brasileira, de dezembro de 2023 a novembro de 2024, representa uma oportunidade única para o país exercer papel central nas decisões das maiores economias do mundo.

🇧🇷 Lula ressalta prioridade nacional: Lula instruiu seus ministros a manterem o foco na gestão interna, apesar da importância da presidência do G20. Destacou que, mesmo com as demandas globais, a prioridade é atender às necessidades do povo brasileiro.

“Vocês foram escolhidos para serem ministros do Brasil. A prioridade é a função para a qual foram escolhidos. Trabalhem mais para equilibrar as necessidades do G20 e não deixar a peteca cair”, alertou.

🌎 G20: desafios e responsabilidades: Lula reconheceu a magnitude da responsabilidade de coordenar o G20, mas salientou que a falta de experiência será superada com a colaboração de países que já exerceram a função.

Siga o canal “Fala News” no WhatsApp

“É uma tarefa árdua, a primeira vez que coordenamos o G20. Vamos adquirir experiência com quem já fez”, afirmou o presidente, indicando a coordenação pelos ministérios das Relações Exteriores e da Fazenda.

📆 Agenda extensa e representatividade: O Brasil terá um papel central na elaboração da agenda do G20, com apoio direto da Índia e futuramente da África do Sul. A troika, um diferencial do grupo, destaca a importância da continuidade e da cooperação entre as presidências.

🌐 Diálogo com a sociedade civil: A presidência brasileira buscará aproximar a sociedade civil do G20, promovendo eventos de participação popular. O presidente Lula anunciou a criação de grupos de trabalho, incluindo um focado no empoderamento das mulheres.

💡 Prioridades para um mundo mais justo: Lula delineou as três prioridades do Brasil no G20: combate à desigualdade e à fome, enfrentamento das mudanças climáticas e reforma nas instituições globais. O presidente enfatizou a necessidade de equacionar a dívida externa dos países mais pobres.

“Não é mais explicável um mundo tão rico com tantas pessoas passando fome. Precisamos discutir a representação adequada de países emergentes em instituições globais”, destacou.

🌱 Bioeconomia e forças-tarefa: Na Cúpula Virtual do G20, Lula anunciou iniciativas brasileiras para a bioeconomia e forças-tarefa contra a fome, desigualdade e mudanças climáticas. O Brasil se apresenta como um porto seguro para investimentos em energia verde.

A presidência brasileira no G20 promete ser um marco, destacando-se não apenas pela representatividade, mas pelo comprometimento com questões cruciais que afetam o mundo contemporâneo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *