quinta-feira, junho 20

Israel intensifica bombardeios na Faixa de Gaza

Bombardeio de Israel causa sofrimento a moradores de Gaza com ataques pesados enquanto esforços humanitários são bloqueados.

Bombardeiro de Israel em Gaza. Foto: Ibraheem Abu Mustafa / Reuters
Bombardeiro de Israel em Gaza. Foto: Ibraheem Abu Mustafa / Reuters

Israel -As esperanças de um cessar-fogo iminente no Sul de Gaza foram cruelmente frustradas nesta segunda-feira (16), à medida que Israel intensificou seus ataques aéreos em preparação para uma provável invasão terrestre. Moradores da região, governada pelo Hamas. Relataram que a noite testemunhou os bombardeios mais intensos desde o início do conflito, há nove dias. Resultando na destruição de inúmeras residências e um aumento no número de vítimas.

Bombardeios Implacáveis em Gaza

Após o ataque perpetrado por militantes do Hamas em 7 de outubro. Que custou a vida de 1.300 pessoas em Israel. Este país impôs um bloqueio rigoroso a Gaza, planejando uma possível invasão terrestre e o compromisso de erradicar o Hamas, que continua lançando foguetes em direção a Israel. Na segunda-feira, sirenes de alerta de foguetes ecoaram em diversas cidades do Sul de Israel. Com tropas e tanques já concentrados na fronteira.

Enquanto autoridades de Gaza lamentam a morte de pelo menos 2.750 pessoas. Incluindo cerca de um quarto de crianças, além de quase 10 mil feridos, a incerteza persiste quanto ao destino de mil pessoas desaparecidas, possivelmente soterradas nos escombros.

Crise Humanitária em Gaza

Com a crise humanitária em Gaza se agravando, a escassez de alimentos, combustível e água atinge níveis alarmantes. Centenas de toneladas de ajuda humanitária de diversos países estão retidas no Egito. Aguardando um acordo para serem entregues com segurança a Gaza e para permitir a saída de portadores de passaportes estrangeiros pela fronteira de Rafah.

Embora as fontes de segurança egípcias tenham anunciado um acordo para a reabertura da passagem de Rafah e a entrada de ajuda, o governo israelense negou a existência de um cessar-fogo iminente. O porta-voz militar, contra-almirante Daniel Hagari, afirmou que os ataques israelenses continuam em Gaza.

O representante do Hamas, Izzat El Reshiq, também contestou os relatos de abertura da passagem com o Egito ou de um cessar-fogo temporário. Sugerindo que a travessia permaneceu inoperante devido aos ataques israelenses no lado palestino. O ministro das Relações Exteriores do Egito, Sameh Shoukry. Expressou preocupação com a situação do povo palestino em Gaza e ainda não obteve um compromisso claro do governo israelense para reabrir a passagem.

Esperanças e Preocupações na Passagem de Rafah

A situação na passagem de Rafah permanece incerta, e uma pequena multidão de pessoas se aglomera no local, ansiosa por ingressar no Egito. Os Estados Unidos instruíram seus cidadãos em Gaza a se aproximarem da passagem para possibilitar sua saída. Uma vez que estima-se que 500 a 600 cidadãos palestino-americanos com dupla cidadania estejam na região. Os EUA também buscam a libertação de 199 reféns supostamente detidos pelo Hamas. Incluindo idosos, mulheres, crianças e estrangeiros, como norte-americanos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, enviou ajuda militar a Israel. Enfatizando a necessidade de prover assistência humanitária aos civis palestinos. E pedindo que Israel cumpra as regras de guerra em sua resposta aos ataques do Hamas.

Bombardeios em Gaza se Intensificam

Os ataques aéreos israelenses atingiram áreas próximas ao hospital Al-Quds, na cidade de Gaza, na madrugada de hoje, interrompendo o deslocamento das ambulâncias da unidade. Israel exortou os habitantes de Gaza a se deslocarem para o sul. O que milhares de pessoas já fizeram, embora o Hamas tenha pedido à população que ignore essa mensagem.

A situação se agrava com a iminente falta de combustível em todos os hospitais de Gaza. Deixando milhares de pacientes em risco, de acordo com o escritório humanitário das Nações Unidas (Ocha). Em Tel Al-Hawa, aviões israelenses bombardearam uma estrada principal e danificaram casas circundantes. Forçando centenas de moradores a procurarem abrigo no Hospital Al-Quds do Crescente Vermelho.

Além disso, três sedes do Serviço Civil de Emergência e Ambulância na Cidade de Gaza foram alvo de ataques aéreos israelenses. Resultando na morte de cinco pessoas e paralisando os serviços de resgate nas áreas afetadas, segundo autoridades de saúde.

O conflito em Gaza continua a causar sofrimento e incerteza. Enquanto esforços diplomáticos persistem na busca por uma solução para levar ajuda humanitária ao enclave palestino sitiado e aliviar o sofrimento de sua população vulnerável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *