segunda-feira, junho 17

Gleide Ângelo vai à Brasília para trazer Casas da Mulher Brasileira para Pernambuco

 Gleide Ângelo também apresentou à ministra Cida Gonçalves propostas e projetos diversos como a geração de emprego e renda

Foto: Divulgação

 A deputada Delegada Gleide Ângelo está em Brasília, onde se reuniu com a ministra da Mulher, Cida Gonçalves, e com a coordenadora do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (PRONASCI), Tamires Sampaio. Em pauta, a busca por recursos para o fortalecimento da política de mulheres do estado, além da ampliação do número das Casas da Mulher Brasileira a serem instaladas pelo Governo Federal em Pernambuco. 

“Durante nossa reunião, fui informada de que Pernambuco detém 12 municípios entre os 163 com os mais altos índices de violência do ranking do PRONASCI. Esse é um alerta gigante para como a segurança pública precisa ser tratada como prioridade no nosso estado. Também, diante desses índices, vamos trabalhar para que nosso estado receba outras duas unidades da Casas da Mulher Brasileira, contemplando não apenas a capital, mas também o interior, como o agreste e o sertão pernambucanos. Afinal, a interiorização de um equipamento como este é fundamental para o combate à violência de gênero, já que sabemos que é no interior do estado em que há os maiores casos de subnotificação”, pontuou a Delegada, que ainda no mês de março já havia feito a Indicação N. 619/2023 junto ao Governo Federal para a instalação dessas unidades no estado.

As Casas da Mulher são espaços que vão aglutinar num só lugar serviços das polícias civil e militar, além do ministério e defensoria públicas, apoio jurídico e social. A distribuição das unidades, assim como suas instalações, vão acontecer por meio de uma parceria entre o Ministério das Mulheres e o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, através do Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci). Ao todo, serão 40 unidades em todo o país, sendo uma em todas as capitais e outras em municípios do interior. 

Ademais, Gleide Ângelo também apresentou à ministra Cida Gonçalves propostas e projetos diversos como a geração de emprego e renda, como o desenvolvimento de quintais agrícolas e produtivos, o modelo da delegacia da mulher itinerante, a ampliação do programa Maria da Penha vai à escola para o nível nacional, entre outras medidas. “A manutenção e a ampliação dos direitos das mulheres é o meu maior compromisso de trabalho político. Por isso,continuarei levando propostas e colocando a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da ALEPE, da qual sou presidente, à disposição para lutarmos juntas na defesa das pernambucanas!”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile