quarta-feira, julho 24

Filho do cantor Zé Vaqueiro morre aos 11 meses

Arthur, filho do cantor Zé Vaqueiro e da influenciadora Ingra Soares, faleceu após luta contra a síndrome de Patau, uma malformação congênita.

Arthur filho do cantor Zé Vaqueiro.
Arthur filho do cantor Zé Vaqueiro. Foto: Divulgação

O filho de 11 meses do cantor Zé Vaqueiro com a empresária e influenciadora digital Ingra Soares faleceu na madrugada desta terça-feira (9). Em comunicado aos fãs e seguidores, os pais de Arthur anunciaram a perda por meio de uma nota nas redes sociais. Em que dizem que “Deus sabe de todas as coisas e decidiu que era hora do nosso Arthur se juntar a Ele e descansar”.

“Agradecemos do fundo de nossos corações, o amor e as orações que nosso menino recebeu enquanto esteve entre nós”, comunicou o casal em nota. Arthur nasceu em julho de 2023 com a síndrome de Patau, uma malformação congênita decorrente da síndrome da trissomia do cromossomo 13.

A síndrome de Patau afeta os órgãos internos, incluindo o sistema gastrointestinal e o coração. Após o nascimento, o menino ficou internado por nove meses antes de receber alta da maternidade pela primeira vez. Contudo, em maio deste ano, o bebê sofreu uma parada cardíaca e voltou para o hospital após ter tido alta no dia anterior.

Então, dias após completar 11 meses, foi submetido a uma traqueostomia, procedimento cirúrgico realizado na região da traqueia para facilitar a chegada de ar até os pulmões. Além disso, Zé Vaqueiro e Ingra Soares também são pais de Daniel, de 3 anos. Por fim, a influenciadora é mãe de Nicole, de 13 anos, fruto de um relacionamento anterior.

Comunidado da morte do Cantor Zé Vaqueiro
Comunidado da morte do Cantor Zé Vaqueiro. Foto: Divulgação

O que é a malformação congênita?

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), uma malformação congênita é toda anomalia funcional ou estrutural no desenvolvimento do feto. Que pode ser decorrente de fatores originados antes do nascimento. No caso de Arthur, a malformação é decorrente da síndrome da trissomia do cromossomo 13.

Também conhecida como “Síndrome de Patau”, essa condição se dá quando um indivíduo possui três cromossomos no par de número 13. Isso pode causar alguns sintomas no bebê, como atraso mental, má-formação de partes do corpo, microcefalia, tamanho reduzido do queixo e/ou problemas no coração e rins.

A doença é rara, mas extremamente grave. Pois a maioria dos bebês diagnosticados com a síndrome de Patau não sobrevive além do primeiro ano de vida. A síndrome de Patau foi descrita pela primeira vez em 1960 pelo geneticista Klaus Patau. Ela ocorre em aproximadamente 1 a cada 16.000 nascimentos vivos. A condição resulta de uma anomalia cromossômica em que a presença extra de um cromossomo 13 resulta em malformações severas.

Morte do bebê traz ao debate dificuldades enfrentadas pelas famílias

A perda de Arthur é um lembrete doloroso das dificuldades enfrentadas pelas famílias que têm filhos com malformações congênitas. Zé Vaqueiro e Ingra Soares, apesar da dor, agradecem o apoio recebido e compartilham sua experiência para conscientizar sobre a síndrome de Patau e outras condições similares.

Para os pais que enfrentam diagnósticos similares, o apoio emocional e a compreensão da comunidade são essenciais. Programas de apoio e informações sobre malformações congênitas podem ajudar a lidar com os desafios diários. A história de Arthur ressalta a importância de um diagnóstico precoce e do acesso a cuidados médicos especializados para melhorar a qualidade de vida das crianças afetadas.

A morte de Arthur é uma tragédia pessoal e pública. Pois ilumina a realidade de muitas famílias que enfrentam condições médicas graves desde o nascimento de seus filhos. A trajetória de Arthur, embora curta, foi marcada pela luta e pelo amor de sua família. Em suma, a conscientização sobre a síndrome de Patau e outras malformações congênitas é crucial para oferecer suporte e esperança a quem mais precisa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *