quarta-feira, julho 24

Com nova fórmula etária, sul-coreanos ficam um ano ou dois mais novos

 Os sul-coreanos mostram-se satisfeitos com a alteração da lei.

Foto: Agência Lusa


Os
sul-coreanos acordaram, nesta quarta-feira (28), um ano ou dois mais
novos com a entrada em vigor de nova lei que elimina o método
tradicional coreano de contagem de idade e adota o padrão internacional.

De
acordo com o sistema tradicional coreano de contagem da idade,
considera-se que as pessoas têm um ano de idade no dia em que nascem e é
acrescentado um ano a cada 1º de janeiro. Ou seja, segundo esse método,
um bebê nascido em 31 de dezembro completa dois anos de idade no dia
seguinte, 1º de janeiro. Agora, as idades na Coreia do Sul vão passar a
ser calculadas da mesma forma que no resto do mundo.

A revisão da lei foi
aprovada em dezembro último, com o objetivo de “resolver a confusão
social causada pelo uso de vários cálculos de idade e as respectivas
consequências”, informou a Assembleia Nacional da Coreia do Sul. Embora o
padrão internacional seja aplicado a documentos médicos e jurídicos
desde a década de 60, outros formulários oficiais usavam o método
tradicional.

O
sistema foi alvo de críticas nos últimos anos. Políticos argumentam que
ele causa confusão e faz a Coreia do Sul parecer descompassada com o
resto do mundo.

“Esperamos
que as disputas legais, reclamações e confusão social causadas pela
forma como a idade é calculada sejam bastante reduzidas”, disse Lee
Wan-kyu, ministro da Legislação do governo de Seul a jornalistas.

No
entanto, um terceiro sistema de cálculo da idade continuará em vigor
por enquanto para certas situações, como para calcular a idade legal
para consumo de álcool, para fumar, para a entrada na escola ou para a
qualificação ao serviço militar obrigatório.

Nesses
casos continuará a ser usado o sistema em que a idade de uma pessoa é
calculada a partir do zero da data de nacimento e é acrescentado um ano
no Ano Novo.

“O
governo decidiu manter essas exceções mesmo depois de as revisões
entrarem em vigor, porque é mais fácil geri-las anualmente”, explicou
Lee.

Os
sul-coreanos mostram-se satisfeitos com a alteração da lei. Uma
pesquisa realizada no ano passado mostrou que 70% dos
entrevistados concordavam com a mudança e 86% disseram que iriam adotar o
sistema internacional no dia a dia, quando a lei entrasse em vigor.

“É
uma sensação boa”, disse Lee. “Para pessoas como eu, que deveria fazer
60 anos no próximo ano, isso me faz parecer mais jovem”, afirmou.

“Eu
estava prestes a fazer 30 anos no próximo ano (sob o sistema
tradicional de idade coreano), mas agora ganhei mais algum tempo e adoro
isso”, disse Choi Hyun-ji, um funcionário de 27 anos, à agência
Reuters.

“É ótimo sentir que estamos ficando mais jovens”, acrescentou Choia.

RTP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *