domingo, fevereiro 25

Setembro Amarelo: Escola Professor Eraldo Campos em Escada faz campanha de prevenção ao suicídio

Estudantes participaram de atividades educativas para combater o suicídio.

EPEC Escada-PE
Foto: Reprodução
Em 2013, o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Antônio Geraldo da Silva, lançou a campanha internacional Setembro Amarelo®, que desde 2014 é promovida em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), tornando-se uma referência no combate ao suicídio. O dia 10 de setembro é oficialmente reconhecido como o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas as ações do Setembro Amarelo se estendem ao longo do ano, tornando-se a maior campanha antiestigma do mundo em 2023, com o lema “Se precisar, peça ajuda!”
No dia 25 de setembro, estudantes da Escola de Referência em Ensino Médio Professor Eraldo Campos, localizada em Escada, na Mata Sul de Pernambuco, participaram de uma série de atividades relacionadas ao Setembro Amarelo. O destaque foi uma palestra ministrada pela equipe multidisciplinar da Associação de Proteção à Maternidade e à Infância da Vitória (APAMI), uma unidade hospitalar com sede em Vitória de Santo Antão. A palestra contou com a presença da Neuropsicóloga Ingrid Carvalho, acompanhada das profissionais Gabriella Evely, Cristiane Camuzi e Sandrely Uchôa, a convite dos gestores e professores da escola estadual.
Durante a palestra, os estudantes participaram de uma dinâmica reflexiva, abordando os desafios enfrentados pela Campanha Setembro Amarelo, que busca combater o suicídio, uma triste realidade que afeta o mundo inteiro e causa prejuízos sociais significativos. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2019, foram registrados mais de 700 mil casos de suicídio em todo o mundo, sendo que estimativas indicam mais de 1 milhão de casos não registrados. No Brasil, são aproximadamente 14 mil casos por ano, equivalendo a uma média de 38 pessoas tirando suas próprias vidas diariamente. Entre os jovens de 15 a 29 anos, o suicídio é a quarta causa de morte, ficando atrás apenas de acidentes no trânsito, tuberculose e violência interpessoal.
EPEC Escada-PE
Foto: Reprodução
Apesar da tendência global de redução nos números, os países das Américas estão enfrentando um aumento nos índices de suicídio, de acordo com a OMS. É sabido que praticamente 100% dos casos de suicídio estão relacionados a problemas de saúde mental, muitas vezes não diagnosticados ou tratados de forma inadequada. Portanto, a maioria dessas tragédias poderia ser evitada se os pacientes tivessem acesso a tratamento psiquiátrico e informações de qualidade.
A introdução desse debate nas escolas desempenha um papel fundamental no fortalecimento da Campanha Setembro Amarelo e na promoção de alternativas para os jovens. A empatia e a disseminação de informações são as melhores armas para combater esse grave problema e garantir que mais pessoas saibam onde buscar ajuda quando necessário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *