segunda-feira, maio 27

Satenpe denuncia a falta de compromisso da governadora Raquel Lyra com a enfermagem

Enfermagem Greve
Foto: Tiago Brito

Em nota, o Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (Satenpe) repudia a falta de compromisso da governadora Raquel Lyra com os trabalhadores da enfermagem. Nesta sexta-feira (10/03), foram realizadas mobilizações em alguns municípios do Estado para marcar o primeiro dia de greve. No Recife, milhares de profissionais foram às ruas para chamar a atenção do poder público sobre a implantação e implementação do piso da enfermagem e por melhores condições de trabalho.
A concentração do ato se deu na Praça do Derby com uma caminhada pela Avenida Conde da Boa Vista. Uma comissão foi formada e teve acesso ao Palácio do Campo das Princesas. Em seguida, essa comissão foi surpreendida com a chegada de uma oficial de justiça que entregou uma liminar, suspendendo a greve dos profissionais da rede estadual, com um prazo de 24h, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia, caso a determinação não seja cumprida. E, mais uma vez, a governadora não recebeu os representantes da categoria de enfermagem.
Junto com o Satenpe estavam: o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Pernambuco (Seepe) e o Sindicato dos Servidores da Universidade de Pernambuco (Sindupe). Na noite desta sexta, haverá uma assembleia conjunta para discutir com os profissionais os rumos do movimento paredista e a situação dos servidores públicos estaduais, considerando a decisão judicial.
O Satenpe reforça que a greve permanece por tempo indeterminado para os trabalhadores da rede privada e servidores nos municípios. Na próxima segunda (13), será realizado um ato em frente a alguns hospitais da rede privada.
O nosso grito da enfermagem ecoou nos quatro cantos de Pernambuco e do Brasil. Esse grito é um grito de esperança, um grito humanitário e, sobretudo, um grito de cidadania. A enfermagem acordou e não descansará até que os governos federal, estadual, municipal e os barões donos de hospitais do setor privado paguem cada centavo do piso devido a categoria de enfermagem. A luta continua!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *