segunda-feira, junho 17

Processo do União Brasil poderá expulsar Luciano Bivar

Processo interno envolvendo presidente e vice-presidente do partido gera tensão e investigações policiais em Pernambuco.

Luciano Bivar poderá ser expulso do União Brasil pro processo interno. Foto - Adriano Machado -Reuters
Luciano Bivar poderá ser expulso do União Brasil pro processo interno. Foto – Adriano Machado -Reuters

A Executiva Nacional do União Brasil tomou uma decisão que pode impactar profundamente o futuro do partido. Em uma reunião realizada em Brasília na última quarta-feira (13), foi decidido abrir um processo interno que pode resultar na expulsão do atual presidente da sigla, o deputado federal Luciano Bivar (PE). A ação foi motivada por uma representação apresentada por integrantes do partido, que solicitaram o afastamento cautelar de Bivar e a posterior expulsão com cancelamento de filiação.

Os membros que propuseram a medida alegam que Bivar estaria utilizando a estrutura partidária para perseguir o primeiro vice-presidente, Antônio de Rueda, e seus familiares, além de praticar condutas criminosas. Rueda, por sua vez, afirma que sua família foi ameaçada de morte por Bivar, especialmente após um incêndio que destruiu duas casas de veraneio em Pernambuco, pertencentes a ele e sua irmã. A Polícia Civil está investigando o caso, e Rueda contratou perícia particular, que indica que o incidente foi criminoso.

Porém é importante ressaltar que quaisquer medidas de afastamento ou expulsão de Luciano Bivar não ocorrerão de imediato. Ele terá um prazo de 72 horas, a partir da notificação, para apresentar sua defesa. Somente após a análise dessa defesa é que a Executiva poderá deliberar sobre medidas cautelares, como o afastamento e o cancelamento de filiação. A decisão final será tomada em uma nova reunião do partido, com base no parecer de um relator a ser designado.

📲Siga o canal “Fala News” no WhatsApp

Em caso de afastamento cautelar de Bivar, Antônio de Rueda assumirá temporariamente a presidência do União Brasil, por ser o primeiro vice-presidente da sigla. Após a decisão preliminar, Bivar terá oportunidade de apresentar novamente sua defesa, que será avaliada pela Executiva.

Em declaração à CNN, Luciano Bivar manifestou sentir-se traído por Antônio de Rueda e afirmou que irá recorrer dentro do partido e na Justiça. Rueda, por sua vez, atribuiu a situação a um “inconformismo” de Bivar, sugerindo um desequilíbrio emocional por parte do presidente afastado.

📲Siga nosso perfil no Instagram

O secretário-geral do União Brasil, ACM Neto, garantiu que o estatuto do partido será rigorosamente seguido e expressou confiança na democracia e na justiça. Apesar do desgaste causado pelo caso, ele defendeu a união da sigla, ressaltando que Bivar encontra-se isolado.

O conflito interno no União Brasil ocorre em um momento delicado para o partido, que busca preservar sua estabilidade e credibilidade perante a opinião pública. A resolução desse impasse será crucial para o futuro da agremiação e para a política brasileira como um todo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *