domingo, fevereiro 25

Garoto de 7 anos é encontrado morto esquartejado em casa pelo próprio irmão, de 19 anos

Irmão mais velho confessou o crime alegando que cometeu o assassinato porque queria matar alguém

Esquartejado
Foto: Reprodução/ Record TV
Na quarta-feira (27), Guilherme França Alcântara, de 19 anos, foi preso acusado de esquartejar o próprio irmão, Caio França Alcântara, de 7 anos, e esconder o corpo embaixo da cama. O crime ocorreu na Zona sul de São Paulo.
De acordo com informações da TV Record, na terça-feira (26), a mãe do garoto, que saiu para o trabalho, deixou Caio aos cuidados do irmão mais velho. O pai estava prestes a retornar do trabalho quando ocorreu o assassinato. O intervalo entre a saída da mãe e a chegada do pai foi de cerca de 30 minutos, e a suspeita é de que o irmão mais velho tenha cometido o crime durante esse período.
Ao chegar em casa, o pai não encontrou Caio e questionou o irmão sobre o paradeiro do menino, recebendo a resposta de que Guilherme não sabia onde ele estava. A mãe inicialmente considerou a possibilidade de o garoto tê-la seguido na rua, já que ele havia expressado interesse em acompanhá-la ao trabalho. No entanto, imagens de uma câmera de segurança revelaram que o garoto não foi visto seguindo sua mãe, aumentando a preocupação da família.
O desaparecimento de Caio foi imediatamente reportado às autoridades, e a polícia começou a investigar o caso. Durante as buscas, os policiais do 100º DP (Jardim Herculano) notaram um forte odor vindo de um dos quartos da casa da família. Os pais foram solicitados a verificar o local, e, para o horror de todos, eles encontraram um saco preto contendo partes do corpo de Caio.
Guilherme França Alcântara, o irmão mais velho, foi submetido a interrogatório e confessou ter matado seu irmão mais novo. A alegação perturbadora foi de que cometeu o crime porque “queria matar alguém”. A polícia também apreendeu um facão que teria sido usado no assassinato, juntamente com um caderno contendo anotações sobre “como cometer um assassinato”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *