segunda-feira, junho 17

Enem 2023: especialista avalia possíveis temas de redação com base no cotidiano do país

 

Saúde e comportamento são as principais abordagens apontadas pelo autor de Língua Portuguesa do Sistema de Ensino pH, Thiago Braga

Foto: Divulgação

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das principais avaliações educacionais do Brasil e a redação tem um papel fundamental nessa prova. A cada ano, milhões de estudantes se preparam para abordar temas atuais, relevantes e desafiadores, buscando expressar suas ideias de forma clara e coerente. Com a aproximação do Enem 2023, é natural que surja a curiosidade sobre os possíveis temas de redação.

O autor de Língua Portuguesa, Thiago Braga, selecionou três possíveis temáticas que podem ser propostas na prova deste ano. Confira!

Tema 1: Obesidade

O primeiro tema apontado pelo especialista é a obesidade como questão de saúde pública no Brasil. Dados do Ministério da Saúde, obtidos em um levantamento inédito, apontam que a obesidade atinge 6,7 milhões de pessoas no Brasil.

“Sabemos que a obesidade está ligada a doenças cardiovasculares e a uma série de transtornos, como diabetes, que exigem posteriormente um tratamento. Grande parte da população brasileira faz esse tratamento no SUS e isso gera custos importantes e relevantes para o sistema público de saúde brasileiro”, explica Thiago. “Vale destacar também que é uma questão social, porque você tem faixas de pessoas mais pobres que consomem alimentos mais baratos ultraprocessados e que geram maior carga calórica”, completa.

Tema 2: Evasão escolar no Brasil

O segundo tema é a questão da evasão escolar no Brasil. Tema que tem sido bastante discutido no âmbito da educação.

Um estudo inédito, realizado pelo Ipec para a UNICEF, revela que 2 milhões de meninas e meninos de 11 a 19 anos que ainda não haviam terminado a educação básica deixaram a escola no Brasil. Eles representam 11% do total da amostra pesquisada. O estudo confirma a crise profunda da Educação no Brasil. De acordo com a OCDE, 35,9% dos jovens brasileiros não estudam nem trabalham – a “geração nem-nem” -, e isso coloca o Brasil em segundo lugar no mundo, atrás só da África do Sul, segundo Braga.

“Essa abordagem tem um recorte social, claramente, já que há classes menos abastadas saindo da escola por dificuldade de aprendizagem, falta de motivação ou de políticas públicas que incentivem a permanência na escola. Além do trabalho infantil e da necessidade urgente de renda, de ajudar a família”, diz o autor.

Tema 3: Violência física e sexual contra crianças e adolescente

Outro tema muito importante é a violência física e sexual contra crianças e adolescentes. Esse tema pode avançar pelo campo da violência doméstica e da criação. “Há um dado do Disque 100 bastante assustador que afirma que 80% das violências sofridas por crianças e adolescentes no Brasil são domésticas e cometidas por familiares. Essa pesquisa fala de violência no geral, podendo ser física ou sexual”, complementa Thiago Braga.

Em março de 2023, o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania lançou um programa de prevenção contra a violência sexual. É um assunto que o governo atual está abordando com bastante cuidado e atenção. Isso indica a possibilidade de ele aparecer como tema do Enem.

“Seria interessante apresentar o quão relevante é esse tema para ser discutido por jovens no ENEM, pela sociedade como um todo, por ser um tema bastante amplo. Ele pode passar pelo aspecto da criação, os pais que são violentos na criação, pais que exploram a criança no cotidiano, pais que exploram sexualmente seus filhos, pais que abusam dos seus filhos. Ou seja, é um tema que pode se descortinar em alguns recortes”, finaliza o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *