quarta-feira, julho 24

Dólar sobe devido a “muitos ruídos”, afirma ministro da Fazenda

Ministro Fernando Haddad aponta desafios na comunicação econômica e projeta estabilização do dólar nas proxímas semanas.

Haddad atribui recente alta do dólar a muitos ruídos. Foto - Marcelo Camargo
Haddad atribui recente alta do dólar a muitos ruídos. Foto – Marcelo Camargo

Nesta segunda-feira (1º), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, atribuiu a recente alta do dólar a “muitos ruídos” na economia brasileira. Em declarações após o fechamento do mercado, Haddad destacou que a valorização do dólar frente ao real foi mais expressiva do que em outras moedas de países emergentes.

Haddad reconheceu a necessidade de melhorar a comunicação do governo sobre os resultados econômicos alcançados pelo país. Ele mencionou que a desvalorização do real, apesar de global, foi mais intensa aqui do que em nações como Colômbia, Chile e México.

“Estamos enfrentando muitos desafios na economia, mas acredito que a situação tende a se estabilizar nas próximas semanas”, afirmou o ministro, prevendo uma possível reversão da tendência de alta do dólar.

Intervenção no câmbio e cortes de gastos

Questionado sobre a possível intervenção do Banco Central para conter a valorização do dólar, Haddad enfatizou que essa decisão cabe exclusivamente à autoridade monetária. Ele também destacou que discutirá com o presidente Lula nesta semana as medidas de corte de gastos esperadas pelo mercado.

Orçamento e reforma tributária

Haddad mencionou que o governo está preparando medidas para o Orçamento de 2025, que serão apresentadas ao Congresso em agosto. Além disso, destacou avanços na reforma tributária, incluindo mudanças no projeto que regulamenta o imposto sobre consumo.

“Estamos trabalhando para equilibrar receitas e despesas, respeitando nosso compromisso fiscal”, concluiu o ministro.

Em resumo, Fernando Haddad enfatizou a importância da estabilidade econômica e da comunicação transparente para enfrentar os desafios atuais do país. A expectativa é de um cenário mais favorável nos próximos meses, com medidas concretas para fortalecer a economia brasileira. 📈💼

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *