segunda-feira, maio 20

Discord: desafios e combate à disseminação de conteúdo violento

Aplicativo popular enfrenta investigações e ações para conter práticas criminosas

Foto: Juca Varella
O Discord, um aplicativo popular entre os jovens, vem enfrentando investigações devido à presença de canais que propagam conteúdos relacionados ao nazismo, racismo, pedofilia e exploração sexual. Embora seja amplamente utilizado por gamers para se comunicarem durante jogos online, criminosos têm se aproveitado da plataforma para disseminar conteúdos violentos.
Semelhante ao WhatsApp, o Discord oferece recursos de chat de voz, texto e vídeo, permitindo que os usuários participem de salas de conversa com amigos e desconhecidos. No entanto, tem sido um espaço onde comunidades violentas têm surgido, preocupando autoridades e especialistas.
Diante disso, a Procuradoria-Geral de Justiça lançou uma força-tarefa e disponibilizou um endereço de e-mail (nai.intolerancia@mpsp.mp.br) para que as vítimas possam registrar denúncias de atos ilícitos de intolerância e misoginia cometidos por meio do Discord. A iniciativa busca responsabilizar os envolvidos nesses crimes.
É importante ressaltar que essas práticas são criminosas e não devem ser encaradas apenas como desafios realizados por crianças e adolescentes. Na verdade, a maioria dos delitos é perpetrada por adultos que se aproveitam da vulnerabilidade da plataforma em relação aos mais jovens para disseminar atrocidades.
Segundo especialistas, é fundamental que pais acompanhem de perto as atividades de seus filhos nas redes sociais, verificando o conteúdo que estão consumindo. Além disso, é recomendado estabelecer horários e limites para o uso das redes sociais, bem como propor atividades que não envolvam apenas dispositivos eletrônicos, como brincadeiras ao ar livre e contato com a natureza.
O combate aos crimes no Discord envolve não apenas a atuação das autoridades, mas também a participação das escolas, do Poder Público e da sociedade civil na regulação dos aplicativos digitais. A conscientização sobre os perigos e a criação de mecanismos de segurança são essenciais para proteger os usuários e evitar a propagação de conteúdos nocivos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *