terça-feira, maio 21

Aspartame, presente na Coca-Cola Zero, será classificado como “possivelmente cancerígeno” pela OMS

Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer avaliará o aspartame com base em evidências publicadas

Foto: Divulgação
O aspartame, um adoçante usado em produtos como a Coca-Cola Zero, será listado em julho como “possivelmente cancerígeno para humanos” pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), o braço de pesquisa de câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS), de acordo com fontes da Reuters.

A decisão da IARC, tomada após uma reunião de especialistas externos do grupo no início deste mês, tem como objetivo avaliar se uma substância representa um perigo potencial com base em evidências científicas publicadas. No entanto, essa avaliação não leva em consideração a quantidade de um produto que pode ser consumida com segurança por uma pessoa. Essas orientações individuais são fornecidas por um comitê separado de especialistas em aditivos alimentares da OMS, conhecido como JECFA (Comitê Conjunto de Especialistas em Aditivos Alimentares da OMS e da Organização para Agricultura e Alimentação), em conjunto com as regulamentações nacionais.

Decisões anteriores da IARC sobre substâncias diferentes levantaram preocupações entre os consumidores, resultando em ações judiciais e pressionando os fabricantes a reformular suas receitas e buscar alternativas. Isso gerou críticas de que as avaliações da IARC podem ser confusas para o público em geral.

O JECFA, comitê de aditivos alimentares da OMS, também está revisando o uso do aspartame neste ano. Sua reunião começou no final de junho e deve anunciar suas conclusões no mesmo dia em que a IARC tornará pública sua decisão, em 14 de julho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *