domingo, fevereiro 25

Alepe aprova inclusão de Miguel Arraes no Livro do Panteão dos Heróis e das Heroínas de Pernambuco

Projeto proposto pelo deputado Sileno Guedes (PSB) faz registro perpétuo de pessoas que lutaram por democracia e justiça social.

Ex-governador Miguel Arraes e o Deputado Estadual autor da proposta Sileno Guedes
Foto: Acervo pessoal / Sileno Guedes
A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) tomou uma decisão unânime e histórica na tarde desta terça-feira (19), ao aprovar a inscrição do nome do saudoso ex-governador Miguel Arraes (1916-2005) no prestigioso Livro do Panteão dos Heróis e das Heroínas de Pernambuco – Fernando Santa Cruz. A iniciativa, apresentada através do Projeto de Resolução 930/2023, de autoria do deputado estadual Sileno Guedes (PSB), tem como objetivo eternizar o legado de figuras que desempenharam um papel crucial na formação da identidade pernambucana, na defesa dos direitos humanos e na incansável busca por democracia e justiça social.
No projeto, Sileno Guedes ressaltou a importância de Miguel Arraes de Alencar, afirmando que ele é uma figura emblemática não apenas para o PSB, partido que presidiu nacionalmente, mas também para inúmeras pessoas em Pernambuco e em todo o Brasil que se inspiraram em seu exemplo de determinação e retidão. Durante a votação no plenário da Alepe, o deputado reiterou que Arraes foi um líder de convicções firmes e habilidoso em estabelecer diálogos com diversas correntes de pensamento, o que o torna um nome admirado por indivíduos de variadas áreas de atuação.
Miguel Arraes resistiu corajosamente ao golpe militar e recusou-se a renunciar ao cargo de Governador de Pernambuco, para o qual foi democraticamente eleito. Após seu retorno ao Brasil, desempenhou um papel ativo no processo de redemocratização, ocupando o cargo de governador por mais duas vezes, além de atuar como deputado federal e presidir o PSB. Sileno Guedes expressou sua gratidão aos colegas parlamentares que apoiaram o projeto, enfatizando sua importância em destacar a relevância dessa figura política histórica não apenas para Pernambuco, mas para toda a nação.
Sileno Guedes
Foto: Wesley D’Almeida/Divulgação
Em 2018, Miguel Arraes já havia sido reconhecido como Herói da Pátria através da aprovação de um projeto de lei proposto pelo então deputado federal Tadeu Alencar (PSB), contando com o apoio de outros membros da bancada. Seu nome foi imortalizado em um livro de aço exposto em Brasília durante uma cerimônia solene que contou com a presença de familiares, correligionários de partido e admiradores.
A inclusão de Miguel Arraes no Livro do Panteão dos Heróis e das Heroínas de Pernambuco o coloca ao lado de outros nomes ilustres que também foram aprovados nesta mesma sessão, tais como a revolucionária Bárbara de Alencar (1760-1832), o militar e político Gregório Bezerra (1900-1983), o ex-arcebispo de Olinda e Recife Dom Helder Câmara (1909-1999) e o renomado músico Dominguinhos (1941-2013). Essa decisão da Alepe não apenas honra a memória de Miguel Arraes, mas também enriquece o patrimônio cultural e histórico de Pernambuco, reconhecendo aqueles que contribuíram para a construção de um estado mais justo e democrático.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *