domingo, fevereiro 25

Segurança de Riachuelo é preso após acusar cliente negro de roubo em shopping do Recife

Cliente denunciou constrangimento ilegal; advogado pede investigação por possível racismo no episódio

Riachuelo
Foto: Divulgação
Um segurança da loja Riachuelo, localizada no Shopping RioMar, na Zona Sul do Recife, foi preso em flagrante e autuado por constrangimento ilegal após acusar um cliente negro de roubar produtos do estabelecimento. O auxiliar administrativo Irenildo Florêncio, de 48 anos, conhecido como Djydjo do Ibura, chamou a polícia imediatamente após a abordagem do segurança. O caso ocorreu no dia 6 de setembro e, após passar por uma audiência de custódia, o segurança foi liberado para responder ao processo em liberdade.
Irenildo Florêncio, que participava de um evento no shopping, relatou que comprou três pares de meias na Riachuelo. Após deixar a loja e quase alcançar a escada rolante, o segurança da loja o interpelou, acusando-o de esconder mais meias em seu bolso. 
Segundo ele, o segurança alegou que as câmeras de segurança o haviam flagrado cometendo o roubo. Revoltado com a falsa acusação, Irenildo mostrou a nota fiscal de compra, comprovando que não havia roubado nenhum item. Após a comprovação da inocência, o segurança pediu desculpas e se afastou.
No entanto, Irenildo decidiu denunciar o ocorrido à polícia, considerando a abordagem discriminatória e injusta. Seu advogado, Kléber Freire, entrou com um pedido para que seja investigado também o crime de racismo, argumentando que outras pessoas que não eram negras estavam na loja no mesmo momento e não foram abordadas.
Em resposta à situação, a Riachuelo emitiu uma nota repudiando qualquer ato discriminatório e reafirmando seu apoio ao caso. A empresa se comprometeu a colaborar com as autoridades competentes na investigação do incidente.
A Polícia Civil de Pernambuco confirmou o registro de uma ocorrência de constrangimento ilegal na Delegacia de Boa Viagem no dia 6 de setembro, quando Irenildo se sentiu constrangido ao ser abordado e solicitado a mostrar notas fiscais de suas compras de meias. As investigações estão em andamento até a completa apuração do caso.
A administração do Shopping RioMar também se manifestou, destacando que as partes envolvidas acionaram as autoridades e que o centro de compras está à disposição da Justiça para apoiar na elucidação do episódio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *