segunda-feira, maio 27

Queijos: contaminação por bactérias e excesso de sódio: Confira as marcas que não passaram no teste da Proteste

 Associação Brasileira de Defesa do Consumidor testou queijos coalho, gorgonzola, processado e ralado  

Foto: Dreamstime

 Ao todo foram testados em laboratórios 49 produtos entre eles: 18 marcas de queijo coalho, nove de gorgonzola, seis de processado e 16 de ralado. A análise foi feita pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, a Proteste, encontrou itens com excesso de sódio e contaminação por bactérias fora dos limites estabelecidos pela lei. 

Nos lotes das marcas “Porto Alegre” e “SertaNorte” foi encontrado níveis da bactéria Escheria coli acima do permitido pela legislação brasileira. Essa bactéria está presente no organismo, mas em grande quantidade pode afetar o intestino, a bexiga, os rins, a corrente sanguínea, e ainda, ocasionar doenças mais invasivas, como a meningite em bebês. 

Problemas de temperatura e umidade no armazenamento, em conjunto com falta de higiene durante a manipulação do queijo, podem resultar na presença de Escheria coli. 

Já a alta concentração de sódio foi encontrada 159% a mais no queijo coalho “Três Marias” do que informava; o ralado “Gran Romano”, 76,6%; o gorgonzola “Cruzilia”, 94%; e o processado São Vicente, 36,3%. 

Também foi analisada os níveis de aditivo. Nesse critério o queijo coalho teve a melhor avaliação, entre as marcas testadas apenas três apresentaram um tipo de aditivo, enquanto nos processados e ralados, todos apresentavam esses ingredientes na composição, entre dois e cinco tipos diferentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *