sexta-feira, fevereiro 23

Queda de preços da cesta básica alivia orçamento familiar em 2023

Redução de preços em 15 capitais brasileiras, segundo o Dieese, impacta positivamente famílias e reflete em menor comprometimento do salário mínimo.

Dieese: preços da cesta básica diminuiu em 15 capitais em 12 meses. Foto: Reprodução
Dieese: preços da cesta básica diminuiu em 15 capitais em 12 meses. Foto: Reprodução

O ano de 2023 trouxe alívio para o bolso das famílias brasileiras, conforme apontam os dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A Pesquisa Nacional da Cesta Básica revela uma diminuição no preço da cesta básica em 15 capitais, refletindo uma tendência de redução geral de preços.

📉 Entre dezembro de 2022 e o mesmo mês de 2023, Campo Grande liderou as quedas, com uma redução de 6,25%, seguida por Belo Horizonte (-5,75%), Vitória (-5,48%), Goiânia (-5,01%) e Natal (-4,84%). Por outro lado, Belém (0,94%) e Porto Alegre (0,12%) apresentaram taxas positivas acumuladas.

De acordo com o Dieese, esse movimento de redução, aliado à revalorização do salário mínimo e às políticas de transferência de renda, proporcionou um alívio para as famílias que enfrentaram aumentos de preços acima da média da inflação nos últimos anos.

🌍 Contudo, o Dieese alerta para desafios futuros, como a questão climática, conflitos externos, câmbio desvalorizado incentivando exportações e a forte influência da demanda externa nos preços internos das commodities, que podem impactar os valores em 2024.

📲Siga o canal “Fala News” no WhatsApp

Comparação Mensal:
No último mês de 2023, o valor da cesta básica aumentou em 13 cidades, destacando-se Brasília (4,67%), Porto Alegre (3,70%), Campo Grande (3,39%) e Goiânia (3,20%). Em contrapartida, Recife (-2,35%), Natal (-1,98%), Fortaleza (-1,49%) e João Pessoa (-1,10%) registraram reduções.

🏙️ Porto Alegre liderou o ranking de maiores custos em dezembro, com R$ 766,53, seguida por São Paulo (R$ 761,01), Florianópolis (R$ 758,50) e Rio de Janeiro (R$ 738,61). Por outro lado, Aracaju (R$ 517,26), Recife (R$ 538,08) e João Pessoa (R$ 542,30) apresentaram os menores valores médios.

Impacto no Salário Mínimo:
Com base na cesta mais cara, a de Porto Alegre, o salário mínimo necessário para uma família de quatro pessoas seria de R$ 6.439,62 em dezembro de 2023. Isso representa 4,88 vezes o valor do salário mínimo vigente, de R$ 1.320,00. Em novembro, o mínimo necessário era de R$ 6.294,71 ou 4,77 vezes o piso atual.

O Dieese, ao estimar o salário mínimo necessário, considera as despesas constitucionais de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

📲Siga nosso perfil no Instagram

Jornada de Trabalho Necessária:
Em dezembro de 2023, o trabalhador remunerado pelo salário mínimo precisou de uma média de 109 horas e três minutos para adquirir os produtos da cesta básica. Esse valor é superior às 107 horas e 29 minutos registradas em novembro, mas representa uma redução significativa em relação às 122 horas e 32 minutos de dezembro de 2022.

💼 Quando analisamos o comprometimento do salário mínimo líquido, descontando a Previdência Social, observamos que o trabalhador destinou 53,59% do rendimento em dezembro de 2023 para adquirir os mesmos produtos. Em novembro, esse percentual era ligeiramente menor, 52,82%, e em dezembro de 2022, alcançava 60,22%.

Em suma, a redução nos preços da cesta básica em 2023 reflete positivamente no orçamento familiar, mas desafios como questões climáticas e instabilidades externas merecem atenção para o próximo ano. A oscilação nos custos e no comprometimento salarial continuam sendo indicadores cruciais para a qualidade de vida dos brasileiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *