segunda-feira, junho 17

Dantas Barreto abre espaço para bois, tribos e bonecos

No quinto dia de Carnaval no Recife, as Agremiações voltaram a desfilar na tradicional passarela na Dantas Barreto no centro da cidade.

Dantas Barreto abre espaço para bois, tribos e bonecos. Foto: BRENDA ALCÂNTARA/PCR
Dantas Barreto abre espaço para bois, tribos e bonecos. Foto: BRENDA ALCÂNTARA/PCR

Na tarde e noite desta segunda-feira (12), a Dantas Barreto testemunhou o espetáculo do Concurso de Agremiações Carnavalescas – Grupo 1. Bois, tribos indígenas e bonecos animaram o público nas arquibancadas e ao longo da avenida Dantas Barreto.

Boi Malabá: Resistência e Cultura Popular 🐂
Um exemplo de resistência é o Boi Malabá, dirigido por Sandra Cristina de Sá há 20 anos. Com elementos tradicionais, o boi encantou a plateia com seu cortejo, celebrando a cultura popular. Sandra destaca também o trabalho social, ensinando arte a crianças e adolescentes vulneráveis no Alto do Pascoal.

Boi de Mainha: Ciclo de Vida e Cultura Preservada 🎭
O Boi de Mainha, com 29 anos de história, apresentou um vibrante espetáculo. Com 82 membros, a maioria familiares dos fundadores, o boi é vida, morte e ressurreição, preservando a cultura com cinco títulos de campeão. Além disso, o Boi mantém uma creche para 35 crianças, contribuindo socialmente para o bairro do Ibura.

📲Siga o canal “Fala News” no WhatsApp

Tribos Indígenas: Religiosidade e Cores Vibrantes 🌈
As tribos indígenas, como a Onça Negra, Tupiniquins, Tabajara, Orubá e Ubirajara, desfilaram com motivos religiosos. Marcadas pela conexão com a Jurema, essas tribos apresentaram-se com ornamentos coloridos, envolvendo parentes em suas fileiras. A Onça Negra, por exemplo, limpou a avenida com um bouquet de ervas, enquanto a Ubirajara encantou com a participação de crianças.

Dantas Barreto abre espaço para bois, tribos e bonecos
Dantas Barreto abre espaço para bois, tribos e bonecos. Foto: BRENDA ALCÂNTARA/PCR

Bonecos: Guardiões da Cultura Popular 👶🎭
A categoria de bonecos trouxe Seu Malaquias, o Menino do Pátio de São Pedro e o Clube de Bonecos Bochechudo. Com música, dança e temas criativos, os bonecos destacaram a riqueza da cultura popular. Além de entreter, essas agremiações homenagearam os bois do Carnaval, garantindo que as tradições sejam preservadas pelas novas gerações.

📲Siga nosso perfil no Instagram

Vozes do Público: Encantamento e Tradição 🎉
O público presente, como a dona de casa Ana Paula da Silva e a aposentada Vera Lúcia, expressaram seu encantamento. Vindos de diferentes regiões, os espectadores elogiaram a beleza do espetáculo e a tradição que perdura há anos.

Conclusão: Celebração da Identidade Cultural 🥳
O Concurso de Agremiações Carnavalescas no Recife não é apenas uma competição, mas uma celebração da identidade cultural. Com resistência, propósito e a participação de famílias inteiras, as agremiações tradicionais mantêm viva a chama do folclore, garantindo que as futuras gerações possam também se orgulhar de suas raízes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *